O crescimento do criacionismo no Brasil – Parte 2

O CONFLITO CRIACIONISTA E EVOLUCIONISTA NO BRASIL
Formação científica insuficiente explica aceitação de ambas as interpretações entre estudantes e professores do ensino fundamental no país
Rogério F. de Souza
Sílvia Ponzoni
Cássia Thaís B. V. Zaia
Dimas A. M. Zaia

O avanço obtido pelo conhecimento científico é capaz de modificar as concepções de origem e evolução da vida na sociedade? A resposta a essa pergunta parece estar longe da que os homens de ciência gostariam. Um exemplo de que pouca coisa mudou em pleno século 21 é o duelo entre criacionistas e evolucionistas. Geralmente, a rejeição ao evolucionismo está relacionada a facções fundamentalistas existentes em diferentes religiões. Nas últimas décadas, em alguns países, grupos criacionistas vêm modificando suas estratégias a fim de conquistar novos adeptos ou simplesmente burlar questões  legais relacionadas ao ensino do criacionismo em sala de aula. Isso aconteceu por exemplo nos Estados Unidos, no início da década de 90, com o aparecimento do intelligent design (ID) (desenho inteligente).

Texto completo: SA2012b


Fonte: http://www.uel.br/laboratorios/lqp/pages/arquivos/Artigos%20PDF/SA2012b.pdf

4ª vez

Poucas pessoas no mundo podem se dizer perseguidas pelo próprio carma. Menos ainda podem dizer que suas cabeças são alvos para o fiofó de aves.

Orgulhosamente (ou não) até o presente momento fui alvo de 19 cacas de pombo. Fora o incontável número de vezes em que consegui escapar. Quantas pessoas podem contar tal fato? E não são cacas básicas, refiro-me a diarréias voadoras, em volume suficiente para crer em vacas aladas.

Recordo-me claramente da primeira caca. A primeira a gente nunca esquece. Estava a caminho da escola quando um urubu ungiu-me de bosta de cima a baixo. Isso mesmo: um urubu. Eu morava numa área muito suja e vários urubus se alimentavam por lá. E, como o que entra uma hora há de sair, ele resolveu aliviar-se em pleno vôo, tal como um hábil bombardeiro, intencionalmente mirando meu belo couro cabeludo. (Naquela época eu ainda tinha cabelo.)

Desde então meu cocuruto é perseguido pelos penosos. E isso não é paranóia, eu os vejo claramente voando em minha direção, deliberadamente desviando suas rotas, premeditando seus ataques, conspirando entre si, com o propósito explícito de sobrevoar meu quengo e untar-me com suas fedorentas excreções.

Isso me leva a usar constantemente chapéu. É muito difícil me verem na rua sem ele. O que não quer dizer muita coisa. A caca nº 16, por exemplo, ocorreu num ponto de ônibus. Saindo do treino de levantamento de peso, fui para o ponto e, como estava com calor, tirei o boné. Nesse exato instante tomei uma das mais violentas barrigadas voadoras. Até achei que era outro urubu, mas a bosta tinha um fedor característico diferente. Era um pombo mesmo, e aparentemente estava bastante entupido. Uma bondosa senhora emprestou-me seu lenço para eu me limpar e obviamente não o aceitou de volta.

Ele me perseguiu por um tempo. Tenho certeza absoluta de que era o mesmo pombo. Não confundiria aquele traseiro…

Já na caca nº 9 também dependi da boa vontade de estranhos. Não tão volumosa, mas tão fedida quanto, acertou-me no ponto final de outro ônibus. Sem ter como me limpar, roguei para o dono de uma lojinha se eu poderia usar o banheiro. Embora apenas para funcionários, ele apiedou-se de minha inusitada situação e permitiu que eu lavasse a cabeça na pia de lá.

Meu carma voador é motivo de hábitos incomuns, como sempre olhar para cima à procura de cagões, desviar-me de rolinhas e memorizar onde ficam os ninhos de aves da cidade (sim eu memorizei dezenas de áreas de risco e as classifiquei conforme índice defecatório).

Além de meu carma voador, tenho também meu carma terrestre: escadas. Minha kryptonita particular, escadarias são responsáveis pelos meus piores acidentes. Meus traumas psicológicos e físicos causados pelo meu fatídico relacionamento sexual com escadas (elas sempre me fodem) são por vezes impeditivos de ter uma vida razoavelmente normal.

Eu odeio escadas

As duas primeiras quedas foram na escola. Na primeira eu caí de frente e ralei muito bem ralados ambos os joelhos. Na segunda eu rolei feio. Estava saindo de uma aula com o Prof. Risovaldo quando tropiquei. Só que a Andréa estava bem na minha frente e, para me desviar dela, joguei meu peso para o lado. Como resultado, rolei alguns degraus e dei com a cabeça na parede. Levei alguns instantes para me recompor e levantar. Aparentemente sobrevivi, eu acho.

A terceira vez já contei, foi quando estourei o pé esquerdo, fiquei de gesso um tempão e agora tenho dificuldade (motora e psicológica) de descer escadas. Uma sacanagem: em nove meses se forma um ser humano completo; daí você vira adulto e não conserta mais…

E hoje, pela quarta vez, me arrebento na escada, desta vez na escada de casa. Gilmar a conhece e sabe que a escada do meu prédio foi matematicamente projetada pelo demônio. Ela existe com o único propósito de dificultar a minha vida. Não passa nenhuma mobília, lavá-la é um sofrimento e os bocéis são um convite ao estabacamento.

E foi o ocorrido: subindo nossa trombolhosa TV, meu chinelo prendeu no último bocel e ao chão fui. A TV amorteceu a queda segurando meu queixo e me envergando ao contrário.

Uma relaxante posição para ver TV

Cortei fundo meu dedo, quase à profundidade das veias e, tal como o infante Gautama, estou com o dedinho apontado para os céus. Este texto todo escrito com a mão direita em 50 vezes mais tempo do que o normal…

Dedões dos pés e joelhos roxos, uma mãe traumatizada, um dedo esfolado enfaixado e a coluna que ainda não havia se recuperado plenamente dizendo olá. Pelo menos a TV ainda liga (e está dando choque).

Daí minha mãe inventa que acha que esqueceu a mangueira do quintal aberta. E quem é o fodido que tem que ir lá ver? De gatinhas, gemendo de dor, desço para verificar. Estava fechada. Puta que pariu. E, gemendo de dor, subo para publicar mais esta anedota de minha vida.

Sério, o lado direito estava dolorido por conta de minha hérnia de disco, e agora o esquerdo o acompanha. Que fase… |:^/

ROUJIN Z | 老人Z

Uma alegoria sobre o modo como tratamos nossos idosos unida à ficção científica do problema da consciência artificial.

ROUJIN Z – Full Movie [HD] English Subs (1991) 老人Z | wawarushi

Esporotricose | Fiocruz

Compartilhado originalmente em 18/03/2017:

 

Mensagem nº 354

“Um ser humano deve ser capaz de trocar uma fralda, planejar uma invasão, matar um porco, abordar um navio, projetar um edifício, escrever um soneto, saldar contas, construir uma parede, fixar um osso quebrado, confortar os moribundos, receber ordens, dar ordens, cooperar, agir sozinho, resolver equações, analisar um novo problema, lançar estrume, programar um computador, preparar uma refeição saborosa, lutar com eficiência e morrer galantemente. Especialização é para insetos.”

Robert Anson Heinlein
*Missouri, 07/07/1907 +California, 08/05/1988
Militar e escritor estadunidense

Castaway – Ecole Supérieure des Métiers Artistiques 2020

Castaway – ESMA 2020 | ESMA movies

Une jeune fille solitaire vit dans le ciel, loin du monde d’en bas qui l’effraie. Un jour, une visite impromptue va bouleverser ses habitudes et la faire tomber de son nuage.

Réalisateurs: Marie Gauthier, Léopoldine Perdrix, Margo Lopez, Vincent Carrette, Rachel Bosc-Bierne, Flore-Anne Victor, Simon Fabbri
Compositeurs: Nicolas Montaigne
Son: José Vicente, Benjamin Turk, Yoann Poncet, Tristan Le Bozec, Alexis Laugier – Studio des Aviateurs

 

O crescimento do criacionismo no Brasil – Parte 1

O CRESCIMENTO DO CRIACIONISMO NO BRASIL:  Principais influências e avanços recentes
Luís Fernando M. Dorvillé – Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, RJ
Pedro Teixeira – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, RJ

Embora a evolução assuma um papel central na Biologia, fornecendo uma compreensão aprofundada e integração entre muitos dos fenômenos que são partes das ciências da vida, seu ensino enfrenta muitos desafios por todo o mundo, inclusive no Brasil. Um dos principais problemas é a oposição de grupos religiosos que defendem visões de mundo criacionistas. Ao longo das últimas três décadas, as principais alterações no perfil religioso da população brasileira criaram as condições para o crescimento do movimento criacionista em nosso país. Nesse trabalho exploramos as características do criacionismo no Brasil e seus desenvolvimentos recentes, bem como as quatro principais abordagens adotadas pelos diferentes grupos a fim de promover suas agendas. Finalmente, destacamos que projetos de lei recentes e eventos e palestras criacionistas lançaram sérias preocupações a respeito do futuro do ensino da evolução nas escolas públicas.

Texto completo: R0234-1


Fonte: http://www.abrapecnet.org.br/enpec/x-enpec/anais2015/resumos/R0234-1.PDF

Metodologia de conquista marxista: propaganda, política, economia e ideologia.

Passam os séculos e o método continua exatamente igual. Os vídeos abaixo têm 60 anos e continuam sendo atuais.

How to Recognize Propaganda | Cold War Era Educational Film | ca. 1957 | The Best Film Archives

Ideological Differences Between America and the Soviet Union | Cold War Era Propaganda Film | 1961 | The Best Film Archives

Autismo – Saiba mais sobre o transtorno – Especial TV Aparecida

Arquivo A: autismo | TV Aparecida

 

Dez coisas que você nunca deve tolerar da vida! – David Wolfe

Compartilhado originalmente em: 06/03/2017

Fonte original: https://www.davidwolfe.com/10-things-never-tolerate-life/

Fonte da tradução: https://osegredo.com.br/10-coisas-que-voce-nunca-deve-tolerar-da-vida/


Muitas pessoas permitem que sua felicidade seja prejudicada, trabalhando em um emprego que odeiam, cercando-se com pessoas negativas ou tendo muito medo de sair de sua zona de conforto. É importante lembrar que você é responsável pela sua própria felicidade.

  1. Tentar agradar outras pessoas

Quando você constantemente busca a aprovação dos outros, está diminuindo o poder de sua própria opinião. É impossível fazer todos felizes, 100% do tempo. Tentar agradar os outros só o conduzirá a um caminho para a infelicidade. Em vez de se preocupar com as opiniões dos outros, concentre-se no que o faz feliz.

  1. Negligenciar sua saúde

A verdadeira felicidade interior começa com a maneira como você se trata. Se você não for saudável, não será capaz de desfrutar de todas as coisas maravilhosas na vida. Tenha uma dieta equilibrada, durma o suficiente, beba muita água e permaneça ativo. Sempre trate sua mente, corpo e alma com respeito.

  1. Deixar as pessoas pisarem em você

Ser bondoso é uma coisa. Mas permitir-se tornar-se um capacho dos outros mostra uma falta de respeito por si mesmo. Se alguém estiver te usando ou tirando proveito de você, fale. Se não resolver, deixe-o ir.

  1. Permanecer em sua zona de conforto

É fácil ficar preso em sua zona de conforto, porque é onde você se sente seguro. Mas, a fim de aprender, crescer e experimentar coisas novas, você precisa sair da caixa. Tenha coragem suficiente para permitir-se experimentar o mundo.

  1. Trabalhar em um emprego que você odeia

Todos nós temos contas a pagar, mas se contentar com um trabalho que você odeia, só porque você tem um salário estável prejudica a sua felicidade. Mesmo que você ganhe menos dinheiro seguindo suas paixões, você sempre pode ajustar seu estilo de vida para trabalhar melhor com sua renda. Um trabalho estressante que você odeia pode ter um impacto emocional, físico e espiritual.

  1. Deixar o dinheiro governar sua vida

Muitas pessoas deixam o dinheiro ditar suas vidas inteiras. Colocar o dinheiro acima de tudo pode afetar a sua qualidade de vida. Na próxima vez que você estiver estressado com o dinheiro, lembre-se que não pode levá-lo com você. Há muitas outras coisas na vida que são muito mais importantes.

  1. Ter que se explicar constantemente

Independentemente de quanto você tente convencê-las, algumas pessoas nunca vão entender ou apoiar seus objetivos ou aspirações. Lembre-se de que você não precisa da validação de outra pessoa para viver sua vida ou ir atrás do que quer.

  1. Comunicação interna negativa

Quando essa pequena voz dentro de sua cabeça fala, ela pode te dar confiança ou destruí-la. Seus pensamentos criam sua realidade. Seja gentil consigo mesmo. Aprenda com seus erros, mas não se culpe por eles. Pratique amor próprio e auto-aceitação. Pode fazer toda a diferença em termos de sua felicidade.

  1. Amigos críticos

Verdadeiros amigos irão levantar-se, apoiá-lo e estar lá para você quando mais precisar. Se você tem um círculo de amigos que critica suas idéias, zomba de seus sonhos ou ignora suas realizações, é hora de cortá-lo de sua vida. Saiba que você merece estar em torno de pessoas positivas que se preocupam com você e querem ver você ter sucesso.

  1. Não estar feliz

Muitas pessoas estão infelizes dia após dia, vivendo uma vida que as coloca para baixo. Lembre-se que você sempre pode mudar suas circunstâncias. Nunca se contente com uma vida que não te faz feliz. Siga seus sonhos, trabalhe duro e viva suas paixões.

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: David Wolfe

Monte Bromo – Indonésia: Conforme o Sol nasce, as brumas se dissipam.