A importância dos super-heróis na contemporaneidade.

É inegável a presença das histórias em quadrinhos na cultura contemporânea. Elas fazem parte da formação de crianças e jovens em boa parte do mundo. Introdução ao gosto pela leitura, leveza e entretenimento. Estes dois trechos que selecionei nos vídeos abaixo trazem uma reflexão sobre a influência de personagens fictícios sobre a construção da moral no público infanto-juvenil.

Também é um alerta sobre a responsabilidade dos roteiristas frente aos jovens. As conseqüências e os impactos das histórias que criam contribuem em muito para moldar a perspectiva de seus leitores quanto ao mundo real. O mundo fantástico e colorido é atraente, e também é uma lente através da qual se pode ver melhor ou deturpar a realidade.

Quando criadores de conteúdo com tamanho alcance são cooptados a promover narrativas ideológicas deletérias à formação moral da juventude, os estragos são difíceis de reparar. Afinal, não são os heróis (super ou não) os modelos a seguir?

“Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades…”
(Que originalmente foi dita por um político estadunidense… Mas esta é uma outra história! |:^D)

A religião dos super-heróis

A ideologia dos Super heróis


Ah, sim… A seguir, uma das cenas da minha infância:

A Injustiça Nunca se Torna Justiça – Mestre Ancião [HD]

The Gloaming, by Nobrain

The Gloaming, by Nobrain

Interessante animação que nos faz refletir sobre a natureza dos homens.

Ariano Suassuna, Mathias Ayres e a cultura brasileira.

Ariano Suassuna valoriza cultura brasileira durante Conferência de Desenvolvimento Regional

Ferrorama! Documentários sobre a história das locomotivas.

A FANTÁSTICA FÁBRICA DE LOCOMOTIVAS DO SÉCULO XIX. CONHEÇA A HISTÓRIA DA BALDWIN LOCOMOTIVE WORKS

All Aboard 150 Years on the Right Track

The History Of The Rail Transport (Railway Freight Yards Industry)

Modern Marvels – Transcontinental Railroads

“And Then There Was One” – Full Documentary [OFFICIAL]

América: o melhor lugar do mundo para se viver…

… segundo os americanos, claro.

Não é de hoje que gosto de animações. Há várias postagens neste sítio sobre animações de um modo geral. Estudo esporadicamente não apenas as técnicas de animação, mas também a história da animação. Considero uma forma de arte muito interessante, tanto pelo complexo trabalho de produção quanto pela capacidade de exibir idéias de forma muito mais livre, sem as restrições naturais de filmes comuns.

Há uma grande quantidade de filmes instrucionais na mídia estadunidense. Uma grande quantidade já entrou em domínio público e pode ser acessada gratuitamente em plataformas como o Youtube. Vídeos instrucionais das forças armadas americanas são realmente muito bons, muito superiores à baixíssima qualidade dos ”youtubers” de hoje em dia. Naquela época, conteúdo era produzido de forma clara, eficiente e bastante didática sobre os mais variados temas.

E também há as animações, como já postei anteriormente neste exemplo sobre como funciona o sistema de refrigeração. Ao vermos os exemplos de animações e como as mesmas evoluíram tanto as técnicas quanto a temática ao longo do século XX, temos um retrato do pensamento de uma época.

Estes quatro excertos demonstram a forma de pensamento americana ao longo da primeira parte do século XX. Uma sociedade capitalista, altamente patriótica, consumista e principalmente voltada à cultura automobilística. Traços que, sem dúvida, permanecem em maior ou menor grau até hoje.

Profits: “Going Places” – 1948

US Economy: Meek King Joe – 1949

It’s Everybody’s Business – 1954

Your safety first – 1956