A tempestade de idéias (brainstorming) e o mapa conceitual – Parte 5

Quais são os erros mais comuns que a gente comete ao fazer MCs?

 

Anúncios

A tempestade de idéias (brainstorming) e o mapa conceitual – Parte 4

Por que mapas conceituais não são esquemas?

 

 

A tempestade de idéias (brainstorming) e o mapa conceitual – Parte 3

TÉCNICAS PARA PRODUZIR IDÉIAS
Ou coisas para pensar sobre como podermos pensar com foco
Luiz Oliveira Junior

Apresentação disponível em: http://pt.slideshare.net/luizojr/aula4-12728942

Vídeos da apresentação:

A tempestade de idéias (brainstorming) e o mapa conceitual – Parte 2

MAPA CONCEITUAL: ENSAIANDO CRITÉRIOS DE ANÁLISE
Lidia Ruiz-Moreno
Maria Cecília Sonzogno
Sylvia Helena da Silva Batista
Nildo Alves Batista

Os Mapas Conceituais constituem importante instrumento para acompanhar a aprendizagem, demandando compreender os processos de construção. Este trabalho se propõe a apresentar e discutir critérios de análise de mapas conceituais elaborados por pós-graduandos do Mestrado “Ensino em Ciências da Saúde”. Os critérios de análise foram: quantidade e qualidade de conceitos, níveis de hierarquia, número de inter-relações, palavras de enlace e proposições com significado lógico, estrutura do mapa, representatividade dos conteúdos e criatividade. Identificaram-se estruturas hierárquicas de significativa riqueza conceitual e representatividade dos temas trabalhados. Acredita-se que o processo de construção levou aos alunos a estabelecerem relações entre os novos conteúdos e seus conhecimentos prévios, criando maiores possibilidades de integração. A análise empreendida mostrou-se valiosa como uma ferramenta de trabalho para o professor da área da saúde, para desenvolver práticas avaliativas comprometidas em apreender os processos de aprendizagem dos alunos.

Texto completo: aula 8 artigo mapa conceitual


Fonte: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v13n3/a12v13n3.pdf

A tempestade de idéias (brainstorming) e o mapa conceitual – Parte 1

APLICANDO BRAINSTORMING COM APOIO DE FERRAMENTA COMPUTACIONAL
Claudia Simões Pinto

Nesse artigo é apresentada a técnica de Brainstorming com suporte de ferramenta computacional. O objetivo é identificar o maior número de ferramentas de comunicação e colaboração que possam vir a ser implementados em um sistema colaborativo. A contextualização da técnica e da dinâmica serviu de base para a estruturação do estudo de caso. Os resultados obtidos, na sessão de Brainstorming e na análise dos questionários, indicam a necessidade de melhorias na ferramenta computacional utilizada.

Disponível em: http://docplayer.com.br/19981214-Aplicando-brainstorming-com-apoio-de-ferramenta-computacional.html