Pedagogia de projetos – Parte 3

”Os críticos da Escola Nova acusaram o movimento de abrir mão dos conteúdos tradicionais e de não exigir nada dos alunos, aceitando apenas a sua espontaneidade.”

http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_Nova


Sim, sou crítico aos, assim chamados (como eu mesmo chamei), ”sistemas contemporâneos de ensino”. Em anexo, segue o projeto de meu TCC, que nunca saiu da fase de projeto. Talvez um dia debruce-me sobre ele mais uma vez e elabore a questão com mais afinco… TCCI_-_Pre-projeto

Além da ruptura entre o ensino tradicional e o ensino contemporâneo, que considero prejudicial à continuidade educacional do aprendente adulto, conforme expus no texto, aqui afirmo também que a aplicação de tais diretrizes no ensino básico é prejudicial à formação dos jovens.

A pedagogia freireana, sob meu ponto de vista, é um instrumento de projeção de idéias marxistas, e esses sistemas contemporâneos, lamentavelmente, a despeito do valor intrínseco das técnicas de ensino em que se baseiam, são contaminados por tal ideologia ou abrem espaço para doutrinação marxista em lugar de ensino de conteúdos didáticos.

Sou favorável sim ao uso das técnicas contemporâneas em conjunto com o ensino tradicional. Mas as considero ferramentas de ensino e não um objetivo em si mesmas.

Anúncios