Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 8

Entrevista com Moacir Gadotti

Anúncios

Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 7

DIDÁTICA NO ENSINO SUPERIOR:
Perspectivas e desafios
Eniel do Espírito Santo
Luiz Carlos Sacramento da Luz

A expansão do ensino de nível superior tem demandado cada vez mais docentes qualificados tanto para responder às exigências conteúdistas curriculares quanto para a condução pedagógica no espaço da sala de aula, constituindo-se assim num duplo desafio. Este artigo tem por objetivo discutir os aspectos da didática aplicáveis ao processo de ensino-aprendizagem no nível superior, considerando-se a necessidade de ressignificação dos modelos de ensino visto que as abordagens didáticas tradicionais amiúde deixam de atender às especificidades da contemporaneidade. Trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva que utiliza como fonte de dados uma ampla pesquisa bibliográfica sobre a temática. O artigo conclui com a premente necessidade de reflexão da práxis didático-pedagógica do docente universitário frente às demandas da sociedade do século XXI e propõe algumas recomendações didáticas visando alavancar o processo de ensino-aprendizagem em adultos.

Palavras-chave: Didática. Ensino Superior. Ensino-aprendizagem. Docente universitário.

Texto completo: didática no ensino superior


Fonte: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/2201

Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 4

Aprendizagem Baseada em Problema – ABP Definições e Conceitos

Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 3

ANDRAGOGIA E A ARTE DE ENSINAR AOS ADULTOS
Amelia Hamze

Andragogia (do grego: andros – adulto e gogos – educar), é um caminho educacional que busca compreender o adulto. A Andragogia significa, “ensino para adultos”. Andragogia é a arte de ensinar aos adultos, que não são aprendizes sem experiência, pois o conhecimento vem da realidade (escola da vida). O aprendizado é factível e aplicável. Esse aluno busca desafios e soluções de problemas, que farão diferenças em suas vidas. Busca na realidade acadêmica realização tanto profissional como pessoal, e aprende melhor quando o assunto é de valor imediato.

Texto completo: ANDRAGOGIA E A ARTE DE ENSINAR AOS ADULTOS


Fonte: https://educador.brasilescola.uol.com.br/trabalho-docente/andragogia.htm

Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 2

ANDRAGOGIA: UM OLHAR PARA O ALUNO ADULTO
Cimara Apostolico

O presente artigo pretende destacar a importância de um ensino direcionado ao aluno adulto, não só pelo fato de adultos e crianças aprenderem de formas diferentes, mas principalmente pelas mudanças ocorridas nos últimos dois séculos e que revolucionaram a forma de o indivíduo interagir com o entorno. Essas mudanças são de ordem histórica, social e tecnológica e representam a construção de um sujeito cuja condição humana sofreu profundas modificações. Ao referirmo-nos a alunos adultos, podemos destacar diferentes
públicos, todavia, nosso olhar estará voltado aos alunos do Ensino Superior, que cursam instituições particulares.

Palavras-chave: andragogia, educação, ensino superior, aprendizagem.

Texto completo: Andragogia – Um olhar para o aluno adulto


Fonte: Augusto Guzzo – Revista acadêmica
http://www.fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/31

Desenvolvimento profissional docente: material complementar – Parte 1

AUTONOMIA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO
Luiz Etevaldo da Silva

Este artigo tece considerações sobre a autonomia como princípio pedagógico para uma educação libertadora. São discussões dos contornos teóricos do texto de Paulo Freire, da obra Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. As reflexões tratam da dialética entre o ensinar e o aprender, o papel do educador no processo de ensinar a pensar e a estética no ato de ensinar.

Palavras-chave: processo, ensinar, aprender, autonomia

Texto completo: 7716-28772-1-PB


Fonte: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/7716
Revista Espaço Acadêmico – Mensal – Nº 101 – Outubro de 2009 – ISSN 1519-6186
http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/index

Modelos e teorias de ensino e aprendizagem para o ensino superior – Parte 1

TEORIA GERAL DE CARL ROGERS
Joana Tolentino
Paulo Mendes Taddei

A psicologia de Carl Rogers é uma teoria que aborda o homem como pessoa. A tendência comum em nossa época, tanto nas atividades em geral como nas várias correntes das ciências humanas, é reificar, objetificar o homem. Seja nos vários aspectos da cultura de massa e industrializada da nossa sociedade, seja nas explicações causais dos fenômenos humanos, seja, ainda, mais especificamente, nas teorias psicológicas mais diversas – como a psicanálise, que descreve o homem a partir de impulsos inconscientes, ou o behaviorismo, que aborda o homem em seu caráter animal, a partir do esquema “estímulo-resposta” -, impera a tentativa de tomar o homem de um ponto de vista externo a ele mesmo. Carecemos, portanto, de um discurso que tematize o homem a partir de si mesmo. A abordagem rogeriana do homem como pessoa pretende realizar essa função. Mas em que consiste essa abordagem?

Texto completo: Teoria geral de Carl Rogers


Fonte: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/0046e.html

Relacionamento interpessoal – Parte 2

TRABALHANDO AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS
Jussara de Barros

Dentre as tantas inteligências emocionais que uma pessoa possui, a relação interpessoal é uma de grande destaque, pois é a forma como o indivíduo lida com o seu meio social, seja na família, na escola ou no trabalho.

Mas nem sempre encontramos pelo caminho pessoas que somente nos agradam, tendo aqueles que de uma forma ou outra causam sensações que não queríamos viver, afastando-nos dos mesmos.

Texto completo: Trabalhando as relações interpessoais


Fonte: http://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/trabalhando-as-relacoes-interpessoais.htm