Mensagem nº 244 (Matemática 2/4)

São muitas as formas no universo. Planetas e estrelas tendem a ter formas esféricas; a trajetória dos pingos de chuva tende a ser uma linha reta; flocos de neve podem ser hexágonos ou quadrados; são incontáveis as formas que vemos no mundo ao nosso redor.

E nessas formas, surpreendentemente, existe um padrão que se repete em tantas coisas, que também não há como enumerar. Um padrão matemático tão consistente que é chamado de “a extrema razão”. Envolto em deslumbramento pelos homens, nós também a chamamos de “proporção áurea”, ou “razão de ouro”. Consiste na proporção do tamanho das partes de um objeto com seu todo ou com alguma parte maior. A esse número, chamamos Phi.

Ela está na proporção do homem e suas partes (braços, mãos, cabeça, pernas e pés), representada pelo Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci; no tamanho entre as folhas das plantas; nas nervuras das folhas e nos galhos das árvores também; na razão dos favos de mel duma colméia; no formato das conchas do mar; na forma das ondas da praia; na forma espiralada das galáxias; no vôo do falcão; nas penas chamativas do pavão; nas pétalas das flores; nas sementes das plantas; na forma dos ciclones e furacões; nas formas dos insetos; no nosso DNA.

Mais do que uma razão que se repete, é a razão da beleza. Tudo o que é belo, segue Phi. Isso é tão certo, tão impregnado, que somos capazes de reconhecê-lo instintivamente.

Phi é um número considerado por muitos sagrado. É a proporção usada para a construção das pirâmides do Egito; e padrão para os hieróglifos. É a proporção do Parthenon, assim como da 5ª Sinfonia de Beethoven. Formas que os homens criaram para honrar a perfeição da natureza ao seu redor e, talvez, para que suas criações se aproximassem das criações dos deuses…

Como se eles tivessem feito o universo, o projetando numa divina proporção. Ou como se tal proporção, fosse a própria divindade. Há quem diga que se deus existe, ele é um número. Deus é o dobro do seno de 18º mais 1. É igual a metade da soma de 1 e a raiz de 5. Um número irracional, não periódico e infinito. Phi = 1,61803398875

—–

E sendo deus irracional, isso explica essa história de que fez os homens à sua imagem e semelhança… Devia ter tomado umas caipirinhas no dia, porque, sem sacanagem, ninguém me convence do contrário: alguma coisa saiu errado naquele dia!

——

He, he, he… Sem brincadeiras, sem poesia: a Razão Áurea, encontrada na seqüência de Fibonacci é a forma matemática mais eficiente para crescimento (e sustentação de crescimento) de alguma coisa. Trata-se do fluxo natural de economia de energia. É mais uma prova de que a Matemática está ao nosso redor e quão bela ela pode ser!

Anúncios