Interatividade em EAD – Parte 1

TEORIA DA DISTÂNCIA TRANSACIONAL
Michael G. Moore

Este artigo foi, originalmente, publicado em inglês como um capítulo no livro “Princípios Teóricos de Educação a Dsitância”, editado por D. Keegan (Londres: Routlege, 1993). Foi traduzido, com a permissão do autor, por Wilson Azevêdo e José Manual da Silva para colocar o conteúdo acessível aos leitores de língua portuguesa. Foi considerado apropriado abrir a seção de teoria deste número da nossa revista com uma discussão sobre educação a distância numa perspectiva que é diferente e e mais útil do que os conceitos normalmente encontrados na maioria das publicações e nos pronunciamentos governamentais sobre o assunto. No processo ensino-aprendizagem o conceito da “distância” – ou do seu inverso “proximidade” – pode ser mais útil, se concebido em termos de suas variáveis psicológicas e pedagógicas do que sob os fatores geográficos e tecnológicos que dominam a maior parte das discussões. A discussão aqui introduzida tem continuidade na seção “Interação” da revista. Todos os leitores estão convidados a participar.

Texto completo: 2002_teoria_distancia_transacional_michael_moore


Fonte: http://www.abed.org.br/revistacientifica/revista_pdf_doc/2002_teoria_distancia_transacional_michael_moore.pdf

Anúncios