O estudo dirigido e os roteiros de estudo – Parte 2

DOCÊNCIA INOVADORA NO ENSINO SUPERIOR
Daniele Simões Borges
Isabela Pandolfo Abrahão

Essa comunicação problematiza as experiências e os princípios de inovação no ensino universitário. Foram investigadas as compreensões a respeito das inovações e das práticas de ensino de seis professores atuantes nos cursos de licenciatura da área de Ciências da Natureza (Ciências Biológicas e Física) e da de Pedagogia de uma universidade do sul do estado do Rio Grande do Sul, por meio da metodologia de investigação narrativa. As narrativas revelam um esforço para a mudança do ensino universitário, manifestando emergências que subsidiaram a criação de quatro princípios de um ensino inovador: a interação e religação; o planejamento; a ação estratégica; e a auto-hetero-avaliação.

Texto completo: danielesimoesborges-comunicacaooral-int


Fonte: http://www.anpae.org.br/simposio26/1comunicacoes/DanieleSimoesBorges-ComunicacaoOral-int.pdf

Anúncios

O estudo dirigido e os roteiros de estudo – Parte 1

O ESTUDO DIRIGIDO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM ENFERMAGEM
Eliana Suemi Handa Okane
Regina Toshie Takahashi

Estudo exploratório-descritivo, objetivou avaliar o estudo dirigido como estratégia de ensino na educação profissional. Para a coleta de dados, foi aplicado um questionário a 14 alunos de um curso de uma mesma turma de Técnico de Enfermagem. As respostas foram analisadas segundo Bardin. O conceito atribuído à estratégia foi bom 86%. Foram identificadas 83 unidades semânticas na análise das respostas, categorizadas em: vantagens (53%); não “legal” (16%); dificuldades (7%); sentimentos (12%) e sugestões (12%). Além disso, os sujeitos avaliaram como propósitos didático pedagógicos do estudo dirigido permitir desenvolver temas de interesse do aluno; estimular o prazer em estudar e incentivar o aluno a ser o sujeito de seu aprendizado. As autoras consideram que o estudo dirigido é uma boa estratégia de ensino, possuindo peculiaridades que exigem habilidade e competência dos docentes e discentes para a obtenção de resultados satisfatórios no processo ensino/aprendizado.

Texto completo: estudo dirigido enfermagem


Fonte: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v40n2/02.pdf