Escola do Trabalhador

A Escola do Trabalhador é um programa do Ministério do Trabalho (MTb) para a qualificação de trabalhadores brasileiros e o combate ao desemprego. Os cursos são online, gratuitos e sem necessidade de escolaridade prévia. A inscrição é fácil e rápida: basta se inscrever e começar o curso!

Você começa seu curso logo após a inscrição e o recebimento de um e-mail de confirmação. Por serem totalmente online, o horário de estudo é o que for mais conveniente para você. Ao final do curso, os alunos que concluíram o curso com a nota mínima de cinco pontos e responderam à avaliação do curso recebem um certificado da Universidade de Brasília (UnB), como cursos de extensão.

Os cursos são divididos em em doze eixos temáticos, focados nas necessidades do mercado de trabalho brasileiro, conforme a imagem abaixo. Para se matricular em um curso, você deve clicar no link “inscrever” que está na tela de cada curso.

Acesso em: http://escola.trabalho.gov.br/cursos/

Anúncios

Como os estrangeiros vêem o Brazil (com ”z”)

É sempre interessante conhecer qual é a visão de um estrangeiro sobre nós. Nós temos nossa própria percepção sobre nosso idioma (nosso maior patrimônio) e nosso país, mas uma perspectiva vinda do lado de fora mostra-nos qual é a imagem que passamos.

Conhecer essa imagem só é possível a partir do diálogo com o outro. Quem está do lado de fora tem uma ótica diferente, uma perspectiva diferente, uma forma de ver o mundo diferente, pois o modo como e ao quê atribui valores é diferente.

Estes vídeos servem para refletir: essa é a imagem que queremos passar?

Linguagem empresarial

Fonte: https://carreiras.empregos.com.br/mercado/linguagem-empresarial-o-que-sera-que-eles-estao-dizendo/

Autor: Yngrid Paixão – Empregos.com.br

Linguagem empresarial. O que será que eles estão dizendo?

Olá, estou precisando do seu Feedback, tenho que entregar o Briefing para o Sponsor. Vamos fazer um Brainstorm?

Se você fica com essa cara toda vez que você vê alguém conversando com esses termos na sua empresa, não se desespere!

Grande parte das companhias utilizam linguagens como essa. Em sua maioria são palavras em inglês, termos técnicos. Nem todo mundo é obrigado a entender de primeira, mas é bom ficar alerta. Para ajudar nesse emaranhado de palavras esquisitas, fizemos um pequeno dicionário baseado no site ClickCarreira com os principais termos usados nas empresas:

  • Approach: abordagem
  • Assessment: ferramenta utilizada pelas empresas para avaliar detalhadamente o perfil e as características do profissional.
  • Board: conselho diretor.
  • Brainstorm: discussão ou conversa para troca de ideias sobre um assunto.
  • Branding: conjunto de ações ligadas à administração de uma marca.
  • Briefing: conjunto de informações para a realização de uma determinada ação, dossiê.
  • Budget: orçamento.
  • Business Plan: plano de negócios.
  • Business Unit: unidade de negócios.
  • Case: estudo de caso.
  • CEO (Chief Executive Officer): é o profissional que ocupa o cargo mais alto da empresa, presidente.
  • CIO (Chief Information Officer): é o profissional responsável pelo planejamento da área de tecnologia da informação, diretor de TI.
  • CFO (Chief Financial Officer): é o profissional responsável pela administração financeira da empresa, diretor financeiro.
  • Chairman: presidente do conselho que dirige a empresa.
  • Commodity: matéria-prima.
  • COO (Chief Operations Officer): é o profissional que cuida mais de perto da rotina do negócio, executivo-chefe de operações.
  • Coach: é o profissional que orienta a vida profissional de outras pessoas, por meio de técnicas e treinamentos específicos.
  • Core business: é o principal negócio da empresa.
  • CRM (Consumer Relationship Management): ferramenta para gestão do relacionamento com clientes.
  • Customizar: personalizar algo – um produto, um processo, um serviço, uma apresentação etc.
  • Deadline: prazo final, data em que alguma tarefa precisa ser terminada.
  • E-learning: ensino ou treinamento que acontece através da Internet.
  • Expertise: habilidade ou conhecimento técnico em determinada área.
  • Feedback: retorno ou resposta sobre o resultado de um processo ou atividade.
  • Follow-up: entrar em contato, fazer acompanhamento.
  • Forecast: previsão.
  • Hands-on: participação ativa.
  • Head: é o profissional que lidera uma área, um departamento ou um projeto.
  • Headcount: número de pessoas que trabalham em determinada equipe.
  • Headhunter: caça-talentos, recrutador.
  • Insight: ideia súbita, percepção.
  • Internship: estágio.
  • Job rotation: rotação em diferentes áreas da empresa para adquirir novos aprendizados.
  • Joint-venture: associação de duas empresas ou mais para a produção, prestação de serviços, busca de novos mercados, etc.
  • Know-how: conhecimento.
  • KPI (Key Performance Indicator): indicador de desempenho.
  • Merchandising: conjunto de atividades de marketing e comunicação destinadas a promover marcas, produtos e serviços.
  • Newsletter: boletim de notícias.
  • Networking: rede de contatos profissionais.
  • OOO (Out of Office): “ou-ou-ou” quer dizer nada mais do que ausente do escritório.
  • Outsourcing: terceirização.
  • SEO (Search Engine Optimization): conjunto de técnicas que visam otimizar o posicionamento de sites nos mecanismos de busca.
  • Skills: habilidades ou competências.
  • Sponsor: é o profissional responsável pelo recurso financeiro de um projeto.
  • Start up: dar início a uma operação ou atividade.
  • Supply-chain: cadeia de abastecimento.
  • Trainee: profissional em treinamento.
  • Trend: tendência.
  • Target: alvo, público-alvo.
  • Workaholic: profissional viciado em trabalho.
  • Workshop: treinamento ou palestra.

A máfia da Academia

Este post foi refeito mais de uma vez. Todas as vezes que reencontro os vídeos eles são removidos. Desisto. Farei eu mesmo um post discriminando ponto a ponto minhas considerações acerca, baseados no conteúdo dos vídeos abaixo removidos. Abaixo, seguirá link para o novo post. Aguarde, por favor.

Finalmente, o vídeo: https://pedrofigueira.pro.br/2019/02/01/a-mafia-da-academia-2-relacoes-de-poder-no-mundo-academico/

 


Não sou fã do Clóvis de Barros, mas concordo com o vídeo. Sua apresentação exprime com clareza minha frustração com relação à Academia e um dos motivos pelos quais optei por não obter titulação: recuso-me a fazer parte do jogo.

Fonte:

Esta tabela periódica interativa mostra o uso de cada elemento (eng)

http://elements.wlonk.com/ElementsTable.htm

“O americano Keith Enevoldsen desenvolveu uma tabela com explicações e exemplos de como os elementos funcionam”